Filhotes de Gato

Qual admirador de animais que não adora um filhote?

Filhotinhos de gato são uma belezinha, nos apaixonamos de cara! Pode ser cria do mais feinho dos vira latas (se é que isso existe... rsrs...)! Mas há algumas coisas que o novo "proprietário" do bebê gatinho deve saber e se preparar!

Se for adquirir um bebechano não se iluda ao achar que terá o equivalente a um bebê humano. Gatinhos são tão explosivos quanto uma criança já com alguns aninhos de idade. Mas seja otimista! Se você acha que tem energia para correr atrás da "criança" por alguns meses vale MUITO a pena! É uma experiência maravilhosa e divertidíssima.

Passei por essa experiência duas vezes e não me arrependo!

Mas vamos lá!

Filhotes de gato custam dinheiro (adotados ou adquiridos num gatil). No início da vida eles precisam de cuidados veterinários rotineiros.

São necessários os reforços de vacina e esterilização (castração).

É importantíssimo que não os deixemos de lado. Você precisa construir um bom laço afetivo com o bebê gatinho, é importante que ele tenha confiança em você.

Comece cedo um treinamento. Dê a ele prêmios (petiscos) quando fizer alguma coisa correta ou que você queira que ele faça. Esses petiscos são recomendáveis também para quando você viver visitas em casa, assim ele irá sempre associar novas pessoas a uma coisa boa. Mas lembre-se que mesmo com tudo isso você não saberá como será a personalidade do bichano quando for adulto. Isso depende de alguns fatores. Você poderá ter uma idéia de como será o seu gato se souber como era a mãe dele. Em casos de gatos comprados de criadores isso se torna um pouco mais simples. Entretanto, o legal mesmo são as diferenças, se é assim conosco, porque não com os animais? Temperamentos diferentes são administráveis com certa tranquilidade. É como se acostumar com a personalidade de uma pessoa.

Fique atento! Filhotes podem acabar derrubando coisas de prateleiras e estantes. Eles adoram brincar com enfeites. Nessa fase pode haver a necessidade de guardar alguns objetos que ele possa derrubar no chão e quebrar. Você terá perdido alguma lembrança e ele também poderá se machucar.

Cortinas são um alvo que eles adoram! Mas nunca bata no bichinho! Ele ainda não sabe que isso é errado. Repreenda-o com um firme "NÃO" ou use um borrifador de água, que é algo que poderá administrar longe dele, assim ele não irá associar a você uma coisa ruim, dessa forma, o que passa a ser ruim para ele é a cortina, e não você.

Pergunte ao veterinário como cortar as unhas do seu gatinho, terá que fazer isso toda semana ou a cada duas semanas (diferente da onicectomia, que é uma prática cruel onde extraem por completo as garras do animal, isso pode até matá-los. Há uma matéria sobre isso no blog Miaudote, clique aqui caso queira saber mais informações).

Mas não restrinja ele de subir em alguns lugares, gatos adoram subir em coisas, gostam de altura pois é como seu instinto selvagem diz que ele está por cima, sob controle da situação. Determine a ele esses locais de acesso e ele será feliz, do contrário o bichano poderá ficar "frustrado" e começar a fazer outras coisas indesejáveis.

O ideal é que o gatinho tenha uma outra companhia felina. Ele, com certeza, irá mexer menos em suas coisas pois gostará mais de brincar com um companheirinho. Se você passa o dia todo fora será melhor ainda.

Lembre-se que é importantíssimo que gatos fiquem sempre dentro de casa. Além de não haver a necessidade que os cães tem, a rua se torna um lugar perigosíssimo para os gatos, fora as crueldades das pessoas as quais estarão submetidos.

Esse post, na verdade, é uma descrição de tudo o que passei e soluções que tive de encontrar quando os meus eram filhotes.

Fonte: Tudo Gato